domingo, 1 de setembro de 2013

1 ano de Blog Dress! - A história

Bom, em mês do primeiro aniversário do blog, então, decidi voltar as raízes e contar: como começou o blog? Para falar a verdade eu já nasci blogueira e não sabia. Quando penso nas coisas que eu gostava na infância, percebo que isso aqui sempre teve tudo a ver comigo. Coisas pequenas. Coisas importantes. Que me marcaram. Que me fizeram quem eu sou.

Pra começar, eu AMAVA escrever. Lembro de ficar atrás do balcão da loja e minha mãe comprava aquelas revistinhas infantis, cujos desenhos de colorir eu pulava, e ia para as páginas de palavras cruzadas. Quando fui para o pré, minha mãe achou que só ensinavam coisas desnecessárias - que eu tinha aprendido nas revistinhas - e correu na escola pra me adiantar. E toda minha família sabia que eu amava escrever. Afinal, cada férias que eu ia pra casa de alguém levava uma mala de roupas e outra de caderninhos, kkkkk. No aniversário, além de bonecas - que eu também amava, especialmente se tivessem muitas roupinhas pra trocar - eu ganhava agendinhas, diários com chave, cadernetinhas, enfim. Meu niver de 9 anos foi tão inesquecível que lembro até hoje meus presentes preferidos: uma agenda do Dexter e um fichário da Sandy. Eu também fazia diários com folhas sulfites, adorava inventar personagens ou escrever letras de música de Sandy & Junior ou de filmes como Anastasia.

A veia para administração também nascia nessa época. Uma vez queria brincar de empresária. Fiz um "catálogo" usando fotos de produtos recortadas de uma revista, inventei nome, logo e preços. Outra vez, fiz desenhos de vestidos usando ilustrações de livros como base, já que eu não sou boa em desenhos, montando um catálogo de vestidos cujos meus preferidos era o vestido da Bela, de A bela e a Fera e o look da Daphne do Scooby Doo. E também lembro de levar todas as minhas roupas pra sala, dependurar cabides na janela e brincar de vender pra mim mesma porque minha irmã ainda não tinha idade pra entender de comprar, tadinha, só me atrapalhava, kkkkk - só que eu tinha que voltar a peça vendida pro lugar logo após a venda, como seu eu tivesse estoque, pra depois vender dinovo com outra peça. Pensa o quanto a moça que trabalhava lá em casa queria morrer quando eu fazia isso, levar as roupas pro sofá conseguia ser pior que fazer cabaninha na sala!

Depois disso, veio a paixão pela internet. Mais ou menos aos 10 anos já tinha computador na loja, mas não tinha internet. Ainda assim achava o máximo ficar arrumando qualquer coisa pra escrever no "WordPad", putz, quem lembra disso?? Depois veio a internet, mas era só nos finais de semana. E como sábado a loja funcionava, meus pais me levavam na loja fechada no domingo. Eu ficava lá e demorava horas pra carregar o jogo das Meninas Super Poderosas e da Didi do Dexter no site do Cartoon Network. Finalmente, depois de uns meses, o computador chegou em casa. Sábado 13:30 e eu já tava ligando o computador contando os segundos para dar 14h - que vida triste essa de internet discada. Descobri o site Dolls.com.br e simplesmente passava horas montando mil looks e bonequinhas, colocava nome em cada uma e depois montava uma apresentação de Power Point de desfile de moda. Eu criava um perfil e uma história para cada candidata, montava o resultado e inventava prêmios. Depois descobri o Windows Movie Maker que também amei. Logo eu tinha dez e-mails e o MSN mais brega do mundo: dessinhahtinha. Antes do primeiro blog, veio um fotolog. Só que eu não tinha câmera digital, que era algo incrível na época, e nem scanner pra digitalizar fotos, então meu fotolog era bem pobrinho. Depois veio o boom do orkut. Aos 13 anos ganhei a minha sonhada primeira câmera digital e me viciei em fotografia

Eu continuava adorando escrever. Foi quando comecei a ter redação como matéria na escola. E gostava de escrever cartas enormes para as colegas. Nessa época também conheci melhor a Bíblia e escrevia estudos bíblicos. E criei um Diário de oração, em que todos os dias eu dedicava de 5 a 20 minutos pra escrever tipo uma carta pra Deus e levava este caderno cor-de-rosa onde eu fosse. Sinto falta de fazer isso sempre. Aí um dia no msn, um amigo meu da igreja me enviou o link pra conhecer o blog dele que ele criou depois de conhecer o blog do meu futuro marido que, na época, eu ainda não conhecia. E pá, adorei a ideia e cliquei logo no link: "Crie o seu". E aos 14 anos, nasceu meu primeiro blog, "My Reason is God", que se tratava de um blog cristão. Antes eu compartilhava muitos textos que eu lia e gostava, especialmente do autor Max Lucado. Porém, quando conheci o Gabriel com 16 anos, ele me encourajou a postar meus próprios textos e o primeiro postado se chamava: "A lição mais bela", que eu publiquei também no livro da formatura do 3º colegial. Até hoje esse texto fala muito de tudo que eu acredito e, embora parece parodoxo falar disso num blog de moda, a licão mais bela é perceber que a razão de viver é o Amor, e Deus é Amor. Toda essa coisa de roupa, maquiagem, sapatos, beleza são detalhes. Detalhes importantes. Mas não o que realmente importa.

Com a necessidade de falar de outros assuntos eu fui criando vários outros blogs, Ideário de Andressa, Diário da Dressa e outros nomes bregas, rs. Mas quando entrei na facu de ADM com 17 anos e comecei a trabalhar, o tempo de escrever ficou escasso. Ás vezes, eu tinha ideias no meio do dia, mas depois esquecia. Ficou bem raro os posts, aí desativei os blogs. Mas em 2012, com 20 anos, minha mãe e eu voltamos ao mercado do varejo de moda abrindo a Biosfera Fashion. Criei um blog para a loja e uma fun page no facebook. E foi nessa época que eu descobri os blogs de moda. Sim, eu tava meio atrasada. O boom que todo mundo fala não tinha sido tão generalizado. Eu achei o máximo resgatar a ideia do Fotolog - só que dessa vez eu tenho câmera, juntando a ideia de brincar de boneca comigo mesma, divulgar o estilo e a cara da Biosfera e ainda escrever sobre assuntos que faz parte do dia-a-dia feminino, que é sempre bom compartilhar, aprender e ensinar: MODA, BELEZA, VIAGENS, COMPORTAMENTO. Então, reativei minha conta do Blogger, passei a pesquisar mais ainda sobre esses assuntos, o que me beneficiou como mulher e me fez conhecer novos produtos, marcas, ideias. Aprendi a amar ainda mais a ideia de cuidar de si mesma e se auto-expressar pela moda. E descobri que vaidade não é futilidade. Inspirar-se e inspirar. Daí criei o Blog Dress.





xoxo,
Dressa

Um comentário:

Meninas, o que acharam?!
Thank you!
xoxo
Dressa