quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

A tal da idade...



Outro dia fiquei "me sentindo" quando me viram tirando fotos na rua e perguntaram "é book de 15 anos?", hahahaha. Me senti também quando fui comprar uma bebida alcóolica no supermercado e a garota do caixa me perguntou a idade. Enfim, isso sempre acontece, sempre acham que eu tenho, no máximo, 18 anos. E isso é o máximo, quase sempre!! Pelo menos, do ponto de vista estético.

Todavia, porém, contudo, entretanto, mas... Hoje eu descobri que não puxei só a genética de cabelos lisos do meu querido pai grisalho cujo processo começou aos 17 anos. Isso mesmo, encontrei o meu primeiro fio branco. De primeira, levei um susto. Era totalmente branco! Dramas a parte, fiquei me sentindo meio velha e já me imaginando tendo que pintar o cabelo e já com saudades de não ter nenhum fio branco.

Aí me lembrei de outras situações que nos fazem se sentir velhos. Não velhos de velhos. Eu sei que 21 anos ainda é muuuito nova. Agora que posso beber em alguns países, rs. Mas algumas situações cotidianas nos colocam do lado de cá, do lado dos adultos. Quando te chamam pra uma festa tarde e no outro dia você tem que acordar cedo e recusa a proposta na hora em nome da responsabilidade e porque você sabe quem nem dá conta mais de aguentar o ritmo. Ou quando você começa a notar que comer o mesmo tanto de antes não dá mais certo. Quando certas músicas te irritam e te deixam espantada com as letras. Agora, o pior mesmo, é você encontrar o filho, primo ou bebê de alguém, que você até pegou no colo, e soltar a fatídica frase: "Como você cresceu..."

E, voltando no lado negativo de parecer mais nova, é a questão de te subestimarem. Aliás, quando já se é nova, e ainda tem cara de mais nova ainda, a primeira conclusão que se tem de você é que não passa de uma criança. Em alguns aspectos ainda possa ser. Mas a consciência disso e o desejo de aprender, aperfeiçoar, com muita humildade, curiosidade, vontade já aumenta e muito a dose de maturidade da pessoa.

Embora seja bom lembrar de quando não tínhamos preocupações, penso era nas tantas inseguranças e atitudes bobamente estúpidas que prefiro não voltar atrás nesse tempo. Gosto dos aprendizados. Lembro que sempre tive agendas com as atividades programadas que incluiam inglês, tarefa de matemática, fazer redação, plantão de química, ler livro tal. Mas era louca pra ter uma agenda cheiinha de coisas, achava aquilo tudo pouco. Hoje, uma página da agenda por dia é pouco, e, embora fique de mau humor quando não realizo tudo, prefiro a agenda assim, cheia. E, uma coisa que sempre digo, responsabilidade não faz mal a ninguém.

Eu fui, e ainda sou, tão precoce em minhas escolhas, escolhi meu curso com 12 anos, passei na faculdade com 16 anos, era pra formar com 21, era, mas que diferença faz 22? Casei cedo, alguns diriam cedíssimo, rs. Comecei a trabalhar com 16. E já iniciei projetos indepententes e investimentos próprios em várias áreas. E sempre fui muito, mas muito observadora. Com isso aprendi demais. Desde os  meus pais que, sempre, desde nova, me colocaram a par dos problemas que enfrentavam. Mas também ao meu redor. Observo as pessoas e o que suas atitudes dizem sobre quem elas são, desconfio de tudo, mas, quando me apego, me apego mesmo

Enfim, não fiquei feliz com meu fio branco não, rs, mas estou muito feliz com a idade que vem por aí. Ainda adoro fazer aniversário, apesar de dizerem que depois dos 15 ia passar.Tem Muuuuito tempo, muuuuitos sonhos, mas vocês sabem, a minha, ou nossa, geração quer tudo agora e ainda estou aprendendo a lidar com isso, rs! Só não tenho medo de envelhecer, ainda bem que existem vários cosméticos pra ajudar na aparência, pois a maturidade de fazer escolhas com maior certeza e conhecimento do contexto, vale muito a pena!

xoxo,







PS: Se um fio branco me rendeu toda uma reflexão, pensa na primeira ruga, huahauhuaua, ah, mas vai demorar, eu espero!!!

3 comentários:

  1. HUAHAUHAUHAUHAUA... Você é nova ainda, nem tem que se preocupar tanto!
    Eu que tenho cara de velha, e me sinto velha já. :(
    Não aguento mais o batidão de viradas nas noites, estou pensando como vou fazer com o réveillon! hahaha
    Mas é isso mesmo, não posso reclamar, nem me penalizar tanto, aí que envelheço mais cedo!
    Post bem reflexivo... Parabéns!

    xoxo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. huahauhauauhau, então Flavinha, por isso levei um SUSTO com esse fio branco, kkkkkkkkk
      O segredo é muito energético, hehehehe
      É verdade, ficar pensando nisso também envelhece, kkkkk
      E você é liiinda, nem vem!! xoxo

      Excluir
  2. gostei Andressa! Já passei e passo ainda por todos esses dilemas que vc citou....talvez não extatamente na mesma proporção ...
    mas gostei de ver seu ponto de vista! inteligente e maduro!
    Parabéns!
    bjim

    ResponderExcluir

Meninas, o que acharam?!
Thank you!
xoxo
Dressa