sexta-feira, 3 de julho de 2015

Moda, paradoxos e discursos


Antes, o vestir-se era algo levado muito a sério e quase um ritual. No cenário pós moderno1, a moda se liberta da necessidade de glamourização, do vestir o que se quer ser. A partir daí se inicia um período cuja preocupação é comunicar uma opinião ou um posicionamento e a roupa se torna um meio de fazê-lo. Vestimos o que somos, o que pode ser composto de paradoxos e vêm acompanhado de um discurso social, político e econômico.


Paradoxo porque a identidade das últimas gerações que descobriram a multifuncionalidade é um âmbito cada vez mais complexo e impossível de delimitar. Uma estudante adepta ao estilo romântico pode ser super fã de rock hard core. Uma executiva séria que usa tons sóbrios no trabalho se transforma numa mãe descolada e colorida no fim de semana. Não há definições concretas. Ninguém pertence a um grupo somente (e já falei sobre isso aqui).

Ainda assim, discursos silenciosos são comunicados pelo seu outfit - você querendo ou não - mostrando um pouco quem você é e a quais grupos pertence, seja em relação ao seu gosto musical, a sua classe econômica, profissão, preferências, prioridades, estilo de vida e até uma crítica política ou social. Você diz algo por meio de suas roupas!

E até temos a consultoria de imagem vem auxiliar homens e mulheres a direcionarem esse discurso, comunicando o que querem para atingir objetivos, mas, mesmo quem diz que "não se importa" com isso, está trazendo uma mensagem ao escolher seu "look do dia". Até, se você escolhe vestir algo considerado "fora de moda", está expressando sua liberdade. Por isso, a moda é mais que estética e aparência, mas um fenômeno cultural e social.

Assim sendo, a moda não é, como muitos ainda a julgam, "um produto desprovido de autenticidade ou resultado de uma busca por implementar o exterior para compensar a ausência de conteúdo interior"3, uma vez que transcende as aparências para representar todo um contexto. Ou seja, ela se converte em uma "forma de comunicação, a expressar a forma como indivíduos e coletividades sentem e se manifestam sobre suas formas de vida"4.


Inicia no final do Séc XX
2 Look
3 4 BRANDINI, Valeria. Vestindo a rua: moda, comunicação e metrópole. Fronteiras - estudos midiáticos. São Paulo, v. IX, nº 1, p.23-33, jan/abr 2007 

__________________________________________________________________________


Gostaram do texto? Como você define a moda?
xoxo,


 Acompanhe o Blog da Dressa nas redes sociais Facebook - Instagram - Twitter - Youtube 



8 comentários:

  1. Olá Dressa na moda tudo é possível não é verdade? Eu acho que temos que usar o que nos sentimos bem independente de ser tendência ou não!
    Beijos
    http://detudoumpoucosil.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Amei o papo, ficou super bom o post.
    http://alinesecretplace.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Gosto da maneira que você ver as coisas, principalmente a moda,
    Vejo a Moda como forma de linguagem, expressão de idéias e liberdade. Beijos

    http://lestyledelanny.com/br/

    ResponderExcluir
  4. Moda acaba sendo um assunto complicado para se falar, pois existem diversos estilos. Cada um adota aquele que se sente bem!

    http://www.papodemeninasaer.com/
    @blogpapodemeninas

    ResponderExcluir
  5. Amei o texto, Dressa! É um papo para se discutir por horas!

    www.karenbartolomeu.com

    ResponderExcluir
  6. O jeito que nos vestimos expressa quem somos sem dúvida alguma! Amei o texto Dressa, beijão ❤️

    Te espero no meu cantinho!

    Blog Menina, surtei!FacebookInstagramYoutube

    ResponderExcluir
  7. Adorei o post, e moda vai além do vestir. Moda é estilo de vida, e cuidar mais de si.
    Beijos
    www.filhafashion.com

    ResponderExcluir
  8. amei o texto <3
    Moda expressa muita coisa né!
    beijinhos, Rê
    http://blogsonhosdeverao.com.br

    ResponderExcluir

Meninas, o que acharam?!
Thank you!
xoxo
Dressa